🇮🇪 Read in English

Onde estão as mulheres medíocres?

me•dí•o•cre: adj. De grau ou qualidade moderada; sinônimo: médio

Liste as três últimas mulheres engenheiras seniores com as quais trabalhou. Você consegue listá-las? Você consegue ao menos 3? Pode fazer um tempo desde essas interações, mas isso não importa. Pense nelas. Se elas têm alguns anos de experiência, há uma boa chance de que elas não fossem apenas boas engenheiras, mas engenheiras incríveis.

Eu fui pesquisar as palavras-chave “conselhos para mulheres engenheiras de software” e a maioria dos conselhos sempre inclui coisas altamente relacionadas à como você deve ser impor como alguém que exige (e merece) ser levada a sério. Coisas como chamar quando você não está sendo levada a sério ou como não ter medo medo de pedir o que deseja ou como até mais importante do que ter confiança é ter perseverança. Na minha pesquisa rápida, não consegui encontrar um único artigo de aconselhamento que realmente dissesse algo sobre habilidades de escrever código. Eu até encontrei essa citação ridícula que eu nem consigo lidar:

Vá além do estereótipo e se posicione para uma carreira bem sucedida em ciência da computação e engenharia.

Claro. Como não pensei nisso antes? 🙄

No entanto, se você procurar a mesma coisa sem o gênero, começará a receber outros conselhos, como “Programe. Muito.” ou se concentre em uma área específica de estudo.

Portanto, ser uma mulher em tecnologia não é apenas sobre escrever código. Você precisa lidar com tudo o que é difícil na programação - debugging, arquitetura, frameworks, acompanhar a tecnologia - mas essa não é a parte mais difícil (e isso É difícil). A parte difícil está em ser levada a sério, ser ouvida e, às vezes, apenas ser tratada como um ser humano.

Mesmo quando você é capaz de superar todos os obstáculos (histórias de horror) para sobreviver aos primeiros anos de sua carreira, você ainda sofre em cargos mais seniores. Você suporta alguém lhe ignorando em uma reunião. Você será perguntada se você é uma recrutadora em uma reunião. Você é considerada menos experiente em uma discussão técnica, mesmo quando ninguém discutiu níveis. Você recebe cantadas em uma reunião de negócios. Você ouve que as vozes das mulheres são irritantes. Você se afasta dos trabalhos técnicos porque “as mulheres são naturalmente boas em outras coisas” [1].

Algumas, se não a maioria, dessas histórias de horror são tipos de assédio. E o problema disso é que, não importa quão boa você seja, não importa quanta experiência tenha, é um assédio e, portanto, uma violência. E sendo uma violência, dói e tem um custo psicológico.

as•sé•dio: Sujeitar (outro) à ações ou observações hostis ou prejudiciais

Portanto, o resultado é que aquelas que sobrevivem tempo suficiente para se tornarem engenheiras seniores não são medíocres. Elas têm que ser incríveis ou não conseguem sobreviver. Elas não podem ser outra coisa. Não há escolha.

E veja: ser medíocre não é ruim. Fomos levadas a acreditar que sim, mas não é: é ser uma pessoa normal. Uma pessoa que é boa em algumas coisas e ruim em outras. Uma pessoa que pode evoluir e melhorar com o tempo, sem ser afastada brutalmente.

Não precisamos ser medíocres, mas devemos ter a opção de ser.

[1] Esta é apenas algumas histórias de horror que eu ou amigas já passamos. Pergunte a qualquer mulher, tenho certeza que você encontrará muito mais.


Abraço!
Leticia

Comments