🇮🇪 Read in English

Minhas bibliotecas favoritas para testes no Django

Ao desenvolver um projeto, testes são uma ferramenta fundamental para manter as coisas fáceis e agradáveis além de ajudar a manter a sanidade da pessoa que está programando. Eu tenho usado um conjunto de ferramentas para desenvolver minhas aplicações web com Django e é hora de compartilhar um pouco sobre elas.

https://media.giphy.com/media/12WhkSmwGOGIUM/giphy.gif

Mudando um código sem testes

Para exemplificar o que podemos fazer com as ferramentas, usaremos um projeto Django que possui dois modelos: Student (Aluno/Aluna) e Parent (Mãe/Pai). Parent é um modelo simples com apenas dois atributos, mas Student tem muitos atributos.

from django.db import models

class Parent(models.Model):
    first_name = models.CharField(max_length=200)
    last_name = models.CharField(max_length=200)

class Student(models.Model):
    first_name = models.CharField(max_length=200)
    last_name = models.CharField(max_length=200)
    address = models.CharField(max_length=300)
    resume = models.TextField()
    age = models.PositiveSmallIntegerField()
    email = models.CharField(max_length=250)
    date_started = models.DateTimeField()
    gender = models.CharField(max_length=200)
    parent = models.ForeignKey(Parent, related_name='children',
                               on_delete=models.CASCADE)

Observação: O código completo do projeto está disponível aqui :) mas o post original foi lançado em 2018 então deve ter algumas coisas desatualizadas!

Lazy shell

https://media.giphy.com/media/UiCSHJrkCr02Y/giphy.gif

Assim que tivermos nosso modelo configurado e nosso banco de dados instalado e funcionando, podemos verificar o que está acontecendo em nosso banco de dados usando o shell padrão do Django executando (usando pipenv):

$ pipenv run school/manage.py shell

Depois disso, o prompt do shell está disponível para nós. Podemos importar nosso modelo Parent, por exemplo, e verificar quantas instâncias já temos em nosso banco de dados.

Agora imagine que você está trabalhando com um grande projeto com muitas classes de modelo para importar. Importar cada classe de modelo torna-se uma tarefa entediante e demorada. Vamos fazer isso de maneira mais inteligente!

Eu uso o django_extensions para me ajudar a lidar com isso. Quando você usa ele, todas as classes de modelo são importadas por padrão assim que o shell é iniciado. Tem muitas coisas legais também, mas, para mim, apenas as importações são suficientes para tornar crucial o uso dele no desenvolvimento do dia-a-dia.

Uma vez que você instalou a biblioteca, você deve adicioná-la no INSTALLED_APPS:

# settings.py

INSTALLED_APPS = [
    ...

    # bibliotecas externas
    'django_extensions', 
]

Para acessar o novo terminal aprimorado, use:

pipenv run school/manage.py shell_plus

Prontinho! Com uma linha apenas você consegue ver quantas instâncias você tem!

Configurando o Pytest

Para testar seu código, você realmente deveria usar o Pytest, que é uma ótima ferramenta especializado em testes. Pytest é um framework cheio de extensões e truques que estão longe do escopo deste post, mas você totalmente deveria investir e aprender!

Bruno Oliveira lançou um livro para te ajudar a aprender :) Vai lá conferir se gostar do que vê aqui, ok?

Para configurar o pytest para funcionar com Django, crie um arquivo pytest.ini na mesma pasta que você mantém o manage.py.

O arquivo deve ser semelhante a este:

# pytest.ini
[pytest]
DJANGO_SETTINGS_MODULE = school.settings
python_files = tests.py test_*.py *_tests.py

Não esqueça de mudar school para o nome do seu projeto!

Vamos testar?

$ pipenv run pytest

O resultado é bem legal mas nenhum teste foi encontrado…

Vamos verificar se está funcionando … crie uma pasta tests no nosso app student e adicione um arquivo tests.py. Não se esqueça de adicionar um arquivo vazio init.py na mesma pasta, para que o Pytest seja capaz de encontrar a pasta. No arquivo tests.py criamos um teste simples que irá falhar com certeza, apenas para fazer as coisas andarem …

# student/tests/tests.py

def test_something():
    assert True == False

Rode de novo e…. voilá! Ele encontrou o teste e o alerta aparece na tela em vermelho.

Se consertarmos o teste, tudo fica verdinho:

Lazy records

Para ter algo para testar, vamos usar um exemplo de endpoint simples que mostra detalhes de um aluno específico. Usaremos a biblioteca restless para isso, a mesma que mostrei como escrever endpoints neste post.

Você pode ver a variável preparer que vai fazer nosso endpoint retornar apenas o nome do estudante:

from restless.dj import DjangoResource
from restless.preparers import FieldsPreparer

from .models import Student

class StudentResource(DjangoResource):
    preparer = FieldsPreparer(fields={
        'name': 'first_name',
    })

    def detail(self, pk):
        return Student.objects.get(pk=pk)

Vamos testar nosso novo endpoint … e temos um problema: não há nada em nosso banco de dados para testar a resposta:

Podemos abrir nosso novo shell_plus e começar a adicionar coisas. Bem, Student depende de uma instância Parent, então primeiro adicionamos um novo Parent. Não podemos esquecer de salvá-lo, caso contrário não funcionará (acredite, eu fiz isso enquanto escrevia isso). Agora temos uma tonelada de informações que precisamos encontrar para criar um novo registro de banco de dados. E novamente … não se esqueça de salvá-lo.

Agora podemos manualmente testar nossa API:

Tudo funciona mas o processo é bem manual.

Conforme o projeto cresce, testar coisas fica mais e mais difícil, e mais instâncias são requeridas para testar funcionalidades complexas. Portanto, escrever tudo à mão toda vez realmente não parece uma boa abordagem.

Eu uso uma biblioteca chamada factory-boy para criar essas informações para mim. Vamos começar com o modelo Parent. Nós criamos uma classe chamada ParentFactory que herda a factory.DjangoModelFactory. Na classe Meta, dizemos à esta fábrica, o modelo ao qual esta fábrica se refere. Agora pegamos todos os atributos do modelo e os adicionamos nesta fábrica usando factory.Faker. Sim, ele aparecerá com nomes de maneira coerente e você não precisa se preocupar com inventar sobrenomes.

# student/tests/factories.py

import factory
from student.models import Parent

class ParentFactory(factory.DjangoModelFactory):
    class Meta:
        model = Parent

    first_name = factory.Faker('first_name')
    last_name = factory.Faker('last_name')

Agora vamos ver … começamos sem nenhum registro de Parent em nosso banco de dados. Depois de instanciar nossa ParentFactory, temos um novo registro salvo em nosso banco de dados. Maravilha! E você pode ver agora que este novo Parent é chamado de Karen Palmer, ou seja, nossa fábrica criou uma nova instância no banco de dados com um nome normal (não apenas um monte de letras embaralhadas).

Agora podemos fazer o mesmo com a classe Student. Factory boy tem muitas ferramentas que podem ajudá-lo nessa tarefa: Fakers para nome, sobrenome, endereço e texto, número inteiro, criam e-mails com base no nome e sobrenome da instância, e escolha aleatória para o gênero.

Precisamos não apenas dessas muitas informações sobre o aluno, mas também de outra instância do banco de dados. Para isso, o adicionamos como uma subfábrica do ParentFactory. Isso garante que toda vez que uma nova instância de Student é criada, uma instância Parent é criada com ela para preencher essa necessidade.

class StudentFactory(factory.DjangoModelFactory):
    class Meta:
        model = Student

    parent = factory.SubFactory(ParentFactory)
    first_name = factory.Faker('first_name')
    last_name = factory.Faker('last_name')
    address = factory.Faker('address')
    resume = factory.Faker('text')
    age = fuzzy.FuzzyInteger(6, 12)
    email = factory.LazyAttribute(
        lambda o: f'{o.first_name.lower()}.{o.last_name.lower()}@mail.org')
    date_started = fuzzy.FuzzyDateTime(datetime.now(tz=utc))
    gender = fuzzy.FuzzyChoice(['male', 'female', 'other'])

Agora vamos testar essa configuração. Podemos criar uma nova instância de Student e, mesmo já tendo uma instância de Parent no banco de dados, o Factory cria uma nova instância de Parent para adicionar à nova instância de Student sendo criada.

Agora, se quisermos criar um outro Student que tem o mesmo Parent que este aluno anterior, só precisamos passar para a nova StudentFactory uma instância já criada de Parent. Dessa forma, ele não criará uma nova instância, mas adicionará a instância que você acabou de passar para ele. Agora mantivemos o mesmo número de Parents que já tínhamos em nosso banco de dados, mas agora temos dois Students com o mesmo Parent:

Isso, por si só, já faz a nossa vida ser muito mais fácil… mas tem mais! Você também pode criar múltiplas instâncias de uma vez só. Então você consegue encher o banco de dados com apenas uma linha!

Mais simples, impossível!

Testes automatizados de API

Anteriormente, nós testamos nosso endpoint manualmente, mas essa não é a melhor maneira de fazer isso. Precisamos criar um teste unitário para garantir ele está funcionando agora e estará no futuro, quando adicionarmos mais coisas ao nosso projeto. Para testar o endpoint, precisaremos usar um cliente do Django (ou algo semelhante) pra conseguir chamar o endpoint de dentro do ambiente de tests. Usar um cliente com pytest é suuuper difícil. Brincadeira 😅 Na verdade, só precisamos instalar o pytest_django e pronto.

Agora, apenas criamos um teste e passamos, magicamente, um parâmetro client para a função. Pronto! Só isso! Pytest fará sua mágica e tudo funciona. Agora temos nosso cliente instalado e pronto para testes. Neste teste, criamos uma nova instância de Student, e depois usamos o métodoclient.get para acessar o endpoint. O url é montado usando o id da instância que acabamos de criar.

Por enquanto, vamos apenas nos certificar de que nossa resposta receba um código 200:

# student/tests/tests.py

import pytest
from .factories import StudentFactory

@pytest.mark.django_db
def test_endpoint(client):
    student = StudentFactory()
    response = client.get(f'/api/{student.id}', follow=True)
    assert response.status_code == 200

Você notou que acima de nossa função de teste eu adicionei um decorador @pytest.mark.django_db? Este é um helper e é dessa forma que marcamos que esta função de teste está exigindo integração com o banco de dados. Isso garantirá que o banco de dados seja configurado corretamente para este teste em particular. Mais informações sobre os ajudantes podem ser vistas aqui.

Também podemos carregar o conteúdo da resposta usando a lib json e ter certeza de que o nome que a API retornou é o nome que realmente queremos.

import json
import pytest
from .factories import StudentFactory

@pytest.mark.django_db
def test_endpoint(client):
    student = StudentFactory()
    response = client.get(f'/api/{student.id}', follow=True)
    content = json.loads(response.content)
    assert response.status_code == 200
    assert content['name'] == student.first_name

Agora imagine que temos vários testes que precisam de um registro de Student. É um desperdício continuar a criá-lo de novo e de novo. O pytest permite criar fixtures, que são funções que podem ser adicionadas em seu teste. Por exemplo, no código abaixo você vê que criamos uma fixture que retorna uma instância de Student. Para usá-la em nosso teste, basta adicionar user (o nome da função) como um parâmetro de entrada do nosso teste. A única coisa é que o client sempre deve ser o primeiro parâmetro da função de teste.

Agora, não precisamos mais criar este Student em nenhuma outra linha. A instância criada pela fixture estará disponível neste e em qualquer outro teste que adicione a função user à função de teste.

import json
import pytest

from .factories import StudentFactory

@pytest.fixture
def user():
    return StudentFactory()

@pytest.mark.django_db
def test_endpoint(client, user):
    response = client.get(f'/api/{user.id}', follow=True)
    content = json.loads(response.content)
    assert response.status_code == 200
    assert content['name'] == student.first_name

E se você precisar usar o ipdb com esse teste, apenas execute pytest com um parâmetro extra: pipenv run pytest -s

É isso … com o combo django_extensions +factory boy + pytest, testes se tornam uma coisa muito divertida de fazer :)

https://media.giphy.com/media/aiE3JQU3vLqTK/giphy.gif


Abraço!
Leticia

Comments